quarta-feira, 18 de junho de 2014

Amor de balada

A gente nunca espera encontrar um amor no sábado a noite, a gente se depila porque espera sempre encontrar o lobo mal (mesmo com aquela esperança do lobo mal se tornar um príncipe da Disney). Mas eu tô falando de amor amor, amor duradouro, amor de pensar em casar, amor de sentir ciúmes , amor de ficar sonhando acordada. Não me refiro a esses amores platônicos, amores de uma semana que tá na moda. Nos conhecemos na balada, quem diria que ia dar alguma coisa, éramos tão diferentes, com idades tão distantes. 

Ele? Ele é um homem com um jeito de menino. Ele é bobo, mas de um jeito bom, ele é engraçado. Vaidoso e dono de uma personalidade incrível. Tem um coração bom, se faz de machão, mas se derrete ao ver um cachorro na rua. Ele não é o cara mais lindo do mundo, muito menos o cara mais bonito que eu já fiquei. Mas ele é o único que me faz bem. 

Ele? É cheio de defeitos, nossa senhora, ele é marrento, teimoso, cheio de frescura de um sr. de idade, sabe bem convencer outra pessoa. Tá longe de ser perfeito, mais longe ainda de ser o melhor namorado que eu já tive ou poderia ter tido. Mas ele tem um cheiro tão agradável, só dele. O beijo dele é a peça que faltava do meu quebra-cabeça. 

Ele? Tem um andar inconfundível, sabe cozinhar melhor que a minha mãe. Ele não assiste nenhum filme sobre cachorros, porque tem medo de perder a dele. Ele me mima muito. Ele treme as pálpebras com sono, insiste em ver o flime até o final. Ele já mentiu, perdi a confiança. Mas ele tenta recuperá-la todo dia. Ele solta puns aterrorizantes, mas tem um abraço aconchegante.

Ele? Ah, ele é um cretino! Já me magoou e não foi pouco. Até hoje me pergunto como eu suportei e ainda estou com ele. Ele tem uma risada escandalosamente alta, mas uma voz suavemente sexy. Mulher tem mania de colocar um "mas" em tudo, achando que isso vai se tornar uma certeza um dia. Nosso namoro está durando, muuuuuuuuito mais do que imaginei. Passa rápido, como passa..

Não é vício, não é um sentimento doentio, não é drama, não é medo de ficar sozinha. Talvez seja um relacionamento bipolar (desses que tem dias que dá vontade de terminar e no outro pedir em casamento). Talvez seja teimosia minha, talvez seja insistência, talvez seja burrice, talvez seja amor... 







Mas, como eu não gosto de viver em achismos ou em talvez, eu concluí que sou tão louca quanto ele e que nosso amor entrou no ritmo. Enquanto estivermos felizes, foda-se. Amor de balada existe e nem sempre dá ressaca. 



Ana da Mata



segunda-feira, 16 de junho de 2014

Eu não sou o seu plano B

Na beira da praia, naquele feriado, eu estava ali, com ele. Só com ele! Abraçada e totalmente envolvida por aquele olhar. Uma piada me faz gargalhar, suspirando, sem querer eu disse: "ai ai, te amo, te quero pra sempre" (Não bastava assusta-lo com eu te amo, eu também tinha que romantizar e dizer o para sempre). Quando me dei conta do que eu falei, minhas bochechas viraram dois tomates. Um instante de silêncio. Um frio na barriga e centenas de borboletas me invadem. Então, ele sussurra: "para sempre não" e me beija suavemente na testa. 

Era tudo tão mágico, mas você se foi. Disse que eu era muito complicada e não existia manual pra continuar a nossa relação, disse que nem tudo era como eu queria e que tentou mudar por mim. Querido, algum dia eu pedi pra você mudar? Pessoas não mudam, melhoram. E melhoram por amor e prazer próprio. Pessoas não mudam, amadurecem e crescem.

Nunca fui boa em sentimentos, esse troço pacato de gostar não é pra mim. Eu sabia, sempre soube disso. Por que seria diferente com você? Só porque você, diferente de outros, me comeu e não foi embora? Porque você fazia morango com chocolate pra mim? Porque você sempre sussurrava no pé do meu ouvido o quanto eu era linda? Porque você me ligava toda manhã pra desejar um bom dia? Porque você disse que pensava em mim ouvindo Lifehouse? Só por isso? Como eu fui inocente! 

Numa manhã, sentada na beira da praia, pensando no que poderíamos ter sido, cansada de chorar e parecer fosca diante daquele sol radiante. Me dei conta do cara sem noção que você é. Me lembrei do dia que eu disse eu te amo pela primeira vez e você fingiu não ouvir. Me dei conta que gostar de você, me fez esquecer completamente de viver. Me dei conta que atender suas ligações e ser sua por breves momentos, era só um amostra instantânea de como é ser uma válvula de escape. 

E foi neste momento que caiu minha última lágrima e abriu meu primeiro sorriso. Foi neste momento que eu lembrei de você me dizer "para sempre não". Será que você teria as mesmas atitudes se soubesse que eu trocaria o felizes para sempre, por felizes para hoje?

Só pra constar, eu até poderia ser movida por este sentimento imbecil e te aceitar de novo. Mas por instantes, só pra um remember, só pra eu ter certeza de que não tô perdendo nada e mostrar que foi você quem perdeu tudo. Já que minha mania de romantizar tudo ainda está presente em mim e ela insiste em querer o achar cara que aceite viver o para sempre. Nem que o felizes para sempre dure só por um dia, por um mês ou anos; Mas o cara que aceite ver no que vai dar. 



Ana

terça-feira, 3 de junho de 2014

Desabafo

Não é comum presenciar cenas de pessoas brigando na rua, quer dizer, não era. Hoje em dia é tão comum quanto presenciar cenas de pessoas fingindo que estão dormindo no assento preferencial. 

Estou perplexa com a reação das pessoas em tudo o que acontece no cotidiano. Não podemos mais esbarrar em ninguém, não podemos olhar, não podemos pedir licença. Nada! Já olham com cara feia, outros xingam, outros até querem brigar. O que está acontecendo? É falta de sexo? De dinheiro? É muito stress? Cansaço? 

Antigamente o cavalheirismo do homem era levantar e dar o lugar para a mulher sentar, hoje em dia é "quer que eu segure sua bolsa?" Tá, tudo bem. Até da pra relevar, levando em consideração que a vida não tá fácil pra ninguém, a rotina e o cansaço tá pegando todo mundo. Mas ser mal educado, ficar encochando ou levantar a voz, é palhaçada. 

Eu realmente estou tentando assimilar tudo o que eu vejo e presencio, tudo o que estou vendo são pessoas egoístas, medíocres e que não fazem ideia do que é ser gentil. GENTE, COMO ASSIM? Quando somos educados, as pessoas até se assustam. O mundo está cada vez mais agressivo, as pessoas estão respondendo a toda essa agressividade na mesma moeda. Ninguém consegue entender que gentileza gera gentileza, ser educado não é caro e respeitar outro cidadão não dói. 

Existem pessoas boas, pessoas más e pessoas baratas. Pessoas baratas se vendem por pouco, acham que na porrada resolvem tudo, acreditam que sentimentos são comprados com qualquer bugiganga bonitinha ou com saias curtas e o pior: acham que caráter vende em qualquer prateleira de supermercado. Não! Caráter não é opcional, não se vende a qualquer preço parcelado no seu cartão de crédito. Ou você nasce com ele ou nunca vai saber o que significa. 

Não importa o tipo de pessoa que você é: medíocre, hipócrita, ignorante, mal educada. Eu só te desejo o bem, mas bem longe de mim. Sinto muito por você, na verdade sinto muito pouco. Cada um colore a vida como quer, se você prefere viver no preto e branco... Um beijo! 


Ana da Mata